2016/10/21

Discussões Filosóficas Em Conversa Privada.

Discussões Filosóficas Em Conversa Privada.



(recuperado do FB)
«»
O que vou publicar a seguir é um conjunto de mensagens que troquei com uma amiga. A foto "roubei" a outra amiga que não vou identificar para que não haja confusões...
«»
Há uns especialistas da magia que a "explicam" em dissertações muito elaboradas e complicadas. Aqui ficam as explicações simples, adequadas às crianças, para compreender e fazer MAGIA, que as crianças entendem perfeitamente.
«»
Olá, Boa Noite!
Comecemos pelo fim. Os celtas foram povos que habitaram o noroeste da Europa, incluindo Escócia, Irlanda e também estiveram no Norte de Portugal. Tinham uma relação "mística" com a natureza e tudo tinha, para eles, um valor sobrenatural; diz-se que não faziam distinção entre o material e o imaterial... Não sei muito mais sobre o tema mas, para mim isso significa que a pureza de sentimentos e a de intenções não são exclusivas dos ensinamentos bíblicos que, nalguns casos nem são tão puros assim...
«»
Agora a questão que me parece realmente importante: Para mim, o facto de as "figuras" do seu sonho se movimentarem de olhos fechados significa que o Mundo sobrenatural que povoa as crenças da generalidade das pessoas (e a quem são dirigidas as "orações") está completamente alheado dos problemas e aflições da nossa realidade. Você refere que, quando se quer concentrar e relembrar alguma coisa, fecha os olhos e "consulta" os seus "Registos Akáshicos" pessoais. Eu também fecho os olhos para me concentrar, mas com outros objectivos...
«»
Mas nós não nos movimentamos enquanto estamos com os olhos fechados; por isso acho que não se trata de "meditação" mas de "ausência". O mesmo se passa no caso das 2 mulheres com pastas e da figura que lhes diz que elas têm razão mas não pode fazer nada... Também isso revela o grande "equívoco" que são as orações da generalidade das pessoas e as crenças inclusive.
Eu já lhe tinha dito que nós não devemos "pedir" seja o que for a Deus (e muito menos aceitar como vontade de Deus o que não nos convém nem beneficia); devemos DECIDIR; AFIRMAR, com convicção de que é correcto e tem de se concretizar; que se concretizará. É isso que significa o "sois vós que tendes de o fazer"...
Mas há uma outra questão que também já abordei e que está relacionada: as crença absurdas. As religiões levam as pessoas a acreditarem em coisas tão absurdas que realmente explicam a desorientação do próprio Deus. Repare que, no essencial, a generalidade das religiões (e outras “teorias” afins) "acreditam" no valor das dificuldades e do sofrimento para o nosso aprendizado... mas depois não aprendem nada e desprezam os que aprendem.
Resultado: o Universo concretiza dificuldades e sofrimento, sem limite... e nenhum aprendizado...
o Universo concretiza dificuldades e sofrimento, sem limite… em sintonia com o querer e as “decisões” dos maus das aberrações em forma de gente, porque o bons não se opõem; não decidem, com firmeza e determinação, o contrário.
Quando eu digo que sei qual é a verdadeira lógica do Universo as pessoas não ligam, algumas não acreditam e outras desdenham... e sempre foi assim.
Há um culto da ignorância, sobretudo da dúvida, eleita como uma grande "virtude" (a que alguns chamam "humildade"). Como há um culto de mnuitas outras porcarias, equívocos, entidades malévolas… que depois temos de “aturar” todos os dias e que facilitam a concretização dos maus intentos.
Mas o pior disso tudo é as religiões terem inventado um diabo a quem entregaram o domínio do Mundo. Isso é duma perversidade sem limites... e, evidentemente, concretizou-se (por decisão das religiões).
Depois há toda uma panóplia de crenças e "pregadores" que pregam as coisas mais absurdas e de efeitos perversos... que estamos a viver.
Estou a pensar, por exemplo, naqueles cretinos que afirmam, com uma convicção repugnante, estúpida, primária, ignorante… mas arrogante que, se nós somos pessoas iluminadas e de bem temos de ser perseguidas pelo mal. RAIOS PARTAM TANTA IGNORÂNCIA! ESCONJURO!
Portanto, nem os deuses nem as crenças que existem nos servem para nada... “Somos nós que temos de o fazer”... Somos nós, as pessoas de bem que estão contra toda esta infâmia e se queixam disto, que são vítimas, que temos de deixar de ser vítimas e de “o fazer”.
Se estivéssemos “a fazer” de origem (desde o princípio da existência dos primeiros seres humanos com consciência) tudo seria relativamente simples. Agora temos uma situação terrível instalada no astral e, por isso, a nossa "missão" é colossal, porque não basta criar as entidades que nos convêm e que são inerentes à espécie (como existem para as outras espécies). Antes, ou ao mesmo tempo, temos de "desmaterializar, desintegrar" essas entidades que estão instaladas... que todos os dias são reforçadas através de cultos, de rituais, como a missa... ou como qualquer bruxedo incluindo os rituais abomináveis dos Iluminatti e seus seguidores.
Então o que é que podemos fazer? Por exemplo invocar a vinda do _Cristo (o meu preferido é o Cristo do chicote, que entrou no templo e expulsou os vendilhões) para julgar os mortos e os vivos (julgar os mortos, quer dizer: ´desintegrar todas essas entidades absurdas existentes no astral como a discórdia, a guerra, a violência, os bruxedos, os diabos, as obsessões - e o RAIO QUE PARTA ISSO TUDO)... E também "julgar os vivos"; separar o trigo do joio... o que, segundo as profecias, será algo semelhante ao que acontecerá com os mortos: os seres mais abomináveis entre os vivos também serão volatizados... Para que isso aconteça, se concretize, é necessário que existam pessoas que "dêem a ordem exacta", decidam, afirmem, decretem (como se diz que deve ser feito em relação aos anjos cabalísticos), com consciência exacta do que tem de ser feito e como...
Mas se não quisermos ir tão longe, podemos apenas sintonizar as coisas boas, afirmar, acender velas e "oferecer" (uma vela acesa invoca o poder do fogo (do Sol); da Terra (a vela) e da ar (vento) que alimenta a combustão e "recebe" os elementos voláteis da queima. Só falta a água... eu costuma acender as velas (invocando os anjos cabalísticos) com um copo de água ao lado... Depois, com consciência do que se está a fazer, é AFIRMAR tudo o que pretendemos, o que QUEREMOS ver concretizado. Por exemplo: haja Paz no Mundo, Harmonia,,, etc.
Mas podemos e devemos também "cortar" todos os males. Podemos fazê-lo cortando na terra, com uma faca ou um pau, em todas as direcções e afirmar: corto todos os males (pensar nos piores males da sociedade), desfaço, neutralizo... e repetir, repetir, repetir. São formas de invocar o poder e ajuda dos "elementais" (fogo (Sol), ar (vento), água (lua), terra), São, afinal, formas (eficientes) de escrever na essência o que queremos ver concretizado.


«»«»«»«»«»
APELO!
Participação Cívica e Direitos Fundamentais: -- Petição Para Valoração da Abstenção --- Assine a petição AQUI ou AQUI, ou AQUI, ou AQUI (Nota: Alguns dos sites "linkados" começaram por boicotar a petição impedindo as pessoas de assinar e, mais recentemente, suprimiram a página com as assinaturas. Apenas "Gopetition" se mantém acessível sempre) «»«» -- Denúncia de Agressão Policial --- Com actualizações AQUI e AQUI «»»»»»»»

2016/09/16

Os Abutres,Os Despejos, A Crise... e um Governo de “Faz de Conta”!

«»&«»&«»&«»
Os Despejos, A Crise, os Abutres e um Governo de “Faz de Conta”!



«»

A “Notícia” estoirou nos meus ouvidos como se fosse uma granada…. E fez estragos!

A D. Guilda, senhora com mais de 65 anos, foi despejada… da casa onde vivia desde a infância.
A D. Guilda vivia sozinha (com as suas 3 gatas). 
Única sobrevivente duma família de classe média baixa. Todos os seus familiares directos falecidos. 
Resta um sobrinho com quem tem poucos e raros contactos… e uma cunhada com quem tem divergências insanáveis. 
Sobrevive com uma reforma de 260 euros e as “vulgares” doenças e achaques da idade, acrescidos do inevitável estado depressivo inerente à situação económica e correspondentes problemas.

E por que é que a D. Guilda foi despejada? 
A casa onde morava foi comprada (com empréstimo da Caixa Geral de Depósitos) pela mãe da D. Guilda e, consequentemente, deveria ter passado para a posse da D. Guilda (e do sobrinho?) por morte da mãe. 
Pelos vistos não passou. Parece que a casa não estaria totalmente paga e há a notícia duns pagamentos que não se sabe muito bem se foram entregues nem a D. Guilda consegue ser objectiva quanto a isso porque estava deprimida e também esteve internada, foi operada, etc. etc. etc.

Mas esta história dos pagamentos já tem mais de DOIS anos, quando a CGD a notificou de que teria de abandonar a casa porque não lhe pertencia. Nessa altura a D. Guilda pediu assistência Judiciária à Segurança Social e a nomeação duma advogada que não tratou de nada… o costume!
«»
A D. guilda também solicitou apoio para sobreviver à Junta de Freguesia e, através da respectiva Assistente Social foi encaminhada para o contencioso da Câmara (de Sintra), onde uma advogada lhe pediu uns papéis e depois lhe garantiu que ela não sairia da sua casa viesse a Polícia ou fosse quem fosse. Bastaria dizer que tinha falado com ela (advogada). Nessa altura já o abutre que “comprou” a casa (sem que a D. Guilda tivesse sido tida nem achada; não assinou nada) a tinha intimado a sair e ameaçado que iria com um Juiz e a Polícia pô-la na rua.
«»
Mas a D. Guilda foi despejada agora! O tal abutre apareceu mesmo com a Polícia e deu-lhe um prazo para sair ou seria colocada na rua…
«»
Acredito que a D. Guilda não tenha feito a escritura de habilitação de herdeiros devido à sua reduzida instrução e à falta de dinheiro (da última vez que tive conhecimento esse papelucho custava a módica quantia de 250 euros). Por isso ficou à mercê dos abutres e da falta de pudor e dignidade de todos os poderes. 
Pior! Beneficiária da assistência da Junta de Freguesia, nada nem ninguém a instruiu e orientou para garantir os seus direitos sobre a casa… E quando lhe disseram que estavam garantidos MENTIRAM.
«»
Mas a D. Guilda foi despejada agora, mais de um ano depois da publicação da lei que impede este tipo de despejos (acho que já havia uma lei anterior aplicável em vista da idade, de viver na casa há mais de 50 anos, e da situação económica). 
Porém, trata-se duma vigarice muito bem elaborada e a notificação da CGD para que abandonasse a casa, CGD que recusou qualquer hipótese de acordo, já tem cerca de 2 anos… 
Portanto, de acordo com as “ilustres” cabeças “pensantes” do aparelho judicial e não só a lei não se aplica à D. Guilda porque o início do Processo é anterior.
«»
Ou seja: estamos perante um despejo em que todo o processo cheira a vigarice, a fraude, a roubo, a usurpação; um despejo proibido por várias leis… mas ninguém sente necessidade de rever todo o processo e colocar as coisas no seu lugar… porque a vítima não sabe nem tem capacidade física, intelectual e financeira para se defender. 

Isto porque a nossa “democracia”, a justiça, as garantias individuais e as leis obedecem a uma série de formalismos e burocracias DISPENDIOSAS (de iniciativa particular e privada) cuja observância, cega, é mais importante dos que as garantias legais, sociais e pessoais dos cidadãos; nomeadamente de não discriminação em função da situação económica, grau de instrução, capacidade física e intelectual. 
Isto porque as leis e seus formalismos são feitas para permitir estas infâmias.
«»
Tudo isto acontece apesar do governo de “esquerda” e socialista…
«»
RAIOS PARTAM TODOS OS ABUTRES, VAMPIROS MALDITOS, INSTITUIÇÕES E OS GOVERNOS que lhes oferecem, de bandeja, as leis e os formalismos (e a inércia das instituições) que permitem a esses vampiros se alimentarem da destruição da sociedade (a começar pelos valores).
RAIOS OS PARTAM A TODOS, OS FULMINEM, VOLATIZEM, DESINTEGREM! «»«»«»«»«» APELO! Participação Cívica e Direitos Fundamentais: -- Petição Para Valoração da Abstenção --- Assine a petição AQUI ou AQUI, ou AQUI, ou AQUI (Nota: Alguns dos sites "linkados" começaram por boicotar a petição impedindo as pessoas de assinar e, mais recentemente, suprimiram a página com as assinaturas. Apenas "Gopetition" se mantém acessível sempre) «»«» -- Denúncia de Agressão Policial --- Com actualizações AQUI e AQUI «»»»»»»»

2016/05/03

CIÊNCIAS “BASTARDAS”: “Mecânica Quântica” e “Ressonância Mórfica”.




Durante muito tempo (muitas décadas no meu horizonte de vida; durante séculos no Mundo Ocidental – que outros não conheço de perto) existiu uma dicotomia entre ciência e religião (crenças em geral); com a ciência a desdenhar das crenças e as religiões a desdenharem da ciência.

Durante muito tempo Ciência e Religião desdenharam, espezinharam, achincalharam o “saber” e o “sentir” das pessoas comuns, cada uma (ciência e religião) impondo critérios, conceitos e conclusões frequentemente enganadores.

Chegámos actualmente a um patamar em que aquelas 2 entidades (ciência e religião – crenças, em geral) se conluiam no (e são descaradamente manipuladas com o) mesmo objectivo: manter a ignorância no nível mais elevado possível; baralhar, confundir, fazer muito alarido para entulhar de tal maneira a “informação” que não reste tempo nem apetência para aprofundar o que quer que seja… e só passe para o “conhecimento” das pessoas o que é filtrado e repetido mil vezes, obedecendo invariavelmente ao propósito enunciado:  manter e alimentar a ignorância QUANTO AO QUE É ESSENCIAL.

Notem que estou a registar uma constatação de facto; não estou a emitir juízos de intenções premeditadas que, acredito, podem não existir na maioria dos indivíduos aqui protagonistas (cientistas, religiosos ou “praticantes” doutras crenças).

Hoje há 2 ramos da ciência (Mecânica Quântica e Ressonância Mórfica) que fazem luz, definitivamente sobre os “mistérios” do Universo; esclarecem a “Verdadeira lógica do Cosmos”; esclarecem quem somos, o que somos; o que andamos cá a fazer, quais as nossas “COMPETÊNCIAS” e “RESPONSABILIDES” no actual estado de descalabro do Mundo; no actual estado de descalabro em que se encontra a vida privada de muitas pessoas ; no actual estado de descalabro das nossas sociedades…

MAIS IMPORTANTE: esclarecem o que fazer E COMO FAZER, para corrigir isso tudo; para chegar às soluções; quer na vida privada quer na vida colectiva da sociedade em que estamos inseridos… e também na vida colectiva do planeta.

Não se compreende(ria) que esses dois ramos da ciência (Mecânica Quântica e Ressonância Mórfica) continuem ignorados e ostracizados, quer  pela “ciência”, quer pelas religiões e crenças; e ainda pelos actuais “filósofos”, “pensadores”, “críticos”, “comentadores”, “analistas”, etc. Não se compreende(ria) se não tivéssemos    concluído, há muito, que existe uma forte e obstinada manipulação e “utilização” de toda essa gente, de tudo isso, de toda essa “informação” e opiniões (pelo menos do que chega ao grande público) com propósitos os mais perversos que se possa imaginar.

Todavia, para chegar ao “entendimento” correcto destas questões, temos de ter em conta os ensinamentos das ciências referidas (Mecânica Quântica e Ressonância Mórfica), MAS TAMBÉM VALORIZAR adequadamente os “ensinamentos” de muitos filósofos e sábios que existiram antes de nós, quer na Ciência quer nas Religiões e Crenças em geral.

 

Para Além disso, o balizamento imposto por experiências surreais vivenciadas, PODE SER MUITO ÚTIL para ajudar a construir o “puzzle”. Não é determinante. É facto que muitas pessoas vivenciam esse tipo de experiências e continuam a SABER MUITO POUCO DO QUE É ESSENCIAL, quando não se dá o caso de ficarem a saber ainda menos; isto é: serem levadas a conclusões erradas, mais erradas ainda do que as ideias absurdas de que partiram e que “infestam” a mente da generalidade das pessoas.

Por tudo isso, decidi partilhar convosco as conclusões a que cheguei… fazendo a síntese de tudo o que enumerei, depois de muito penar devido a “problemas” surreais.  No meu caso, BRUXEDOS!

A Verdadeira LÓGICA do Universo

Um Apelo:

Open your minds!

 

Quando se trata de coisas (e relevações) deste tipo, muita gente por aí anuncia “segredos”. Eu diria que o Universo não faz segredo; e que as dificuldades de compreensão derivam, essencialmente, de 3 factores:

1 – O status (intocável) dos equívocos instalados;

2 – As convicções inabaláveis cimentadas pelos equívocos que bloqueiam a assimilação, sequer a avaliação doutras “opiniões”.

3 - A ausência de democracia, de ampla discussão, de possibilidade de expressão das vozes mais avisadas… impedindo a divulgação e conhecimento dessas ideias… para não perturbar o “status”.

Tudo isso permitiu que se instalasse, nos nossos dias, um “sistema” diabólico, uma máquina maldita que nos esmaga, mas de cuja influência e poder não há escapatória… sem alteração profunda da realidade (que tem de ser “permitida”, “inseminada” pela alteração profunda das “convicções”)

Temos de reconhecer que “a verdade” sempre andou por aí, desde há muitos milénios, na boca deste e daquele (como convém ao Universo – a minha mãe dizia, com muita sabedora, que “todos é que sabem tudo”).

A verdade sempre andou por aí, expressa através de palavras cujo verdadeiro significado não conseguíamos entender, porque as “doutrinações” trataram de alienar o nosso entendimento.

 

Vejamos, como exemplo, algumas citações que, sem qualquer outro “condimento” nada dizem do que é essencial, mas que apontam, indubitavelmente, na direcção correcta. Os exemplos são aos milhares e alguns datam de há milénios.

[ “O mundo, tal como o fizemos, é um processo do nosso pensamento. Não pode ser mudado sem mudarmos o nosso pensamento.”]

(Albert Einstein)

 

[“O mundo lá fora não vai mudar antes que o mundo de dentro mude”]...
(Depak Chopra)

 

["Somos o que somos e estamos onde estamos por causa de nossos hábitos, eles são o único meio de crescimento e evolução de acordo com a nossa posição na ordem geral do Universo"].


Espero que, no final deste "Ensaio", estejamos em condições de perceber que:

O Mundo é o RESULTADO Do "nosso" pensamento; das "nossas" crenças; dos "nossos" rituais; das "nossas" palavras; das "nossas" orações; das "nossas" intenções; das "nossas" filosofias; DO "NOSSO" QUERER, DOS NOSSOS SENTIMENTOS...  e… acima de tudo, (no que diz respeito ao Mundo actual) é o resultado DAS "NOSSAS" OMISSÕES E IGNORÂNCIA

E, para mudar o Mundo, temos de aprender a ARRUMAR isso tudo; a organizar tudo; a usar tudo…

Começando, evidentemente, por fazer uso de TODAS as nossas competências, capacidades, dons, “autoridade”.

QUEM SOMOS; O QUE SOMOS; O QUE ANDAMOS CÁ A FAZER; QUAL O CAMINHO; COMO AVANÇAR.

As bases fundamentais da Análise que aqui se apresenta são as conclusões científicas da denominadas “Ressonância Mórfica”, por um lado; e as das mais recentes experiências da “Mecânica Quântica”…

As conclusões são “aferidas” por tudo o que aprendemos e experienciámos ao longo de 67 anos de existência

Portanto falaremos de CIÊNCIA… Mas, evidentemente, falaremos também de religiões, de espiritualidade e fundamentalmente das explicações lógicas para o Estado de Descalabro que se vive no Mundo (que todavia é simples e fácil de ultrapassar). A ciência, actualmente, começa a ocupar o lugar da(s) religião(ões); mas isso também está “previsto” (profetizado) segundo se diz.

Vivemos num Mundo Absurdo! Nem Podia Ser Doutro Modo!

Se analisarmos com calma e serenidade, com lucidez e INTELIGÊNCIA, o que o Mundo é e o que podia e devia ser, concluímos que tudo é assustadoramente coerente com os ABSURDOS em que as pessoas acreditam; com os absurdos impostos pelas doutrinas religiosas…. E por outras “doutrinas”

Este documento contém uma análise e “revelações” sobre as quais ninguém escreveu antes COM ESTE SIGNIFICADO (pelo menos que eu saiba – se não for verdade peço que me avisem).

Concluí, depois de muito procurar e de grandes desenganos, que a situação absurda e catastrófica que se vive no Mundo é absolutamente coerente com as crenças das pessoas e com o obscurantismo reinante (e imposto) relativamente às questões da espiritualidade.

Se algum destes assuntos lhe interessa:
- espiritualidade;
- doutrinas;
- o estado de descalabro em que o Mundo vive (e como ultrapassar)

- o estado de descalabro da SUA VIDA  (e como ultrapassar)
 

LEIA COM ATENÇÃO. Melhor: leia 2, 3, 4 vezes para garantir que percebeu. A maioria das pessoas não entende estas coisas, nem mesmo depois de explicadas… por motivos que analisaremos, a seu tempo.

Existe uma infinidade de teorias, concepções, convicções, crenças, acerca das questões da espiritualidade (religiosidade e afins), por um lado; e também uma infinidade de concepções (laicas) acerca do que deve ser a sociedade (ideal)… Ideal mas “impossível” para a generalidade dos crentes/idealistas.

E cada crente ou idealista acha que o descalabro da situação no Mundo advém da falta de adesão ao seu modo de pensar… MENTIRA!

Estamos a falar (dissertar) sobre TODAS as questões relacionadas com a existência da Humanidade na Terra.

Comecemos pelo princípio.

Evidentemente  devemos colocar de lado a teoria estapafúrdia da “criação”… Para reconhecer, como dados científicos recentes sugerem fortemente, que a humanidade foi “criada” por “RESSONÂNCIA MÓRFICA”… TAMBÉM. 

Ou seja: antes de terem surgido os primeiros projectos de criaturas humanas na Terra, a “Natureza” teve de pensá-la (à humanidade).
A certa altura da evolução da Terra tornou-se evidente que faltava uma espécie com capacidade para “controlar” TUDO… Para fazer a ligação entre a Terra e o Céu (é apenas uma imagem, aqui usada porque de fácil compreensão)... Para fazer a ligação entre o material e o espiritual; Para fazer a ligação entre a matéria e a “energia” livre, visto que a matéria é energia condensada.

Falemos um pouco de Ressonância Mórfica!

A “Ressonância Mórfica” explica (e é explicada) pela “teoria da evolução”. Afirma (confirma) que as espécies evoluem a partir das respectivas experiências (sentimentos) que se vão acumulando numa “inteligência colectiva” (alguns grupos de “crentes” chamam-lhe “alma colectiva”) e que dão origem aos comportamentos designados “instintivos” dos animais; mas que podem também determinar alterações na própria espécie de modo a que se adapte ao meio (Teoria da evolução)… E ainda podem originar alterações no meio… de modo a satisfazer as necessidades fundamentais e de sobrevivência da espécie respectiva. E não são apenas as espécies animais que têm essas “capacidades”, como se poderia depreender das conclusões da “Ressonância Mórfica”. Um exemplo disso é o facto de o arvoredo atrair chuva. O arvoredo atrai chuva porque as árvores têm sede e “pedem” água; que é como quem diz, entram num estado de vibração e criam uma “energia” que atrai as nuvens e faz cair a chuva…
São “apenas” árvores. Imagine o que você, com a sua inteligência e capacidades, pode conseguir…

Por agora, aparentemente, não avançamos muito nos nossos objectivos… aparentemente; na realidade demos um passo decisivo.

Retenhamos estes conceitos (CIENTÍFICOS) porque vamos necessitar muito deles mais adiante.

Falemos um pouco de “Mecânica Quântica”!

O termo é familiar à generalidade das pessoas de algumas crenças… Duvido que os conhecimentos inerentes sejam tão generalizados assim… E até duvido que, entre os que entendem alguma coisa do assunto, nomeadamente em relação à “espiritualidade”, haja homogeneidade de conhecimentos e PRINCIPALMENTE quanto à justeza das conclusões que se impõem. Não vamos aqui enunciar as leis da Mecânica Quântica (até porque já as esqueci; teria de estudar tudo novamente e não se justifica); vamos deter-nos sobre experiências recentes e mais tarde analisaremos as consequências, as conclusões a reter.

Então é assim: a mecânica quântica estuda as leis do comportamento das partículas existentes no interior dos átomos (partículas subatómicas). Experiências recentes demonstram que, exercendo-se uma acção sobre uma dessas partículas em Lisboa (por exemplo), essa acção é sentida (e pode ser medida) numa partícula semelhante que esteja em Pequim… Ou em Nova Iorque... ou…

Reparemos bem que estamos a falar das partículas subatómicas, do interior dos átomos (estamos a falar do “nada”)… e tudo o que existe é formado por átomos. As experiências referidas demonstram, afinal, aquela grande verdade religiosa (mas que as religiões elas próprias não entendem e muito menos entendem o seu alcance) de que “Deus está em toda a parte”; Deus é tudo o que existe (é a “essência” de tudo o que existe, matéria ou não)… INCLUINDO NÓS (retenhamos esta ideia porque vamos precisar dela… também). E está tudo ligado; a “essência” é contínua no tempo e no espaço… Por isso essas partículas reagem a um estímulo qualquer mesmo que ele se situe a muitos kilómetros de distância. As tais partículas subatómicas que são, afinal, energia pura e que têm aquele comportamento desconcertante (para a ciência racional) de “onda-partícula” ou “energia-matéria”. 

Somos todos UM… Mas não somos só nós, humanos, entre nós; somos todos “unos” com tudo, com todas as espécies e com todo o Universo.

Voltaremos a invocar estes “conceitos” para nos orientarem durante a nossa “dissertação”.

A espiritualidade é inerente à espécie humana… e até o mais “primário” ateu, agnóstico, passa a vida inteira a dizer que “Acredita” nisto e naquilo; a lutar por isto e por aquilo (em que acredita); a acreditar na inspiração; na sorte; nos seus objectivos; em suma: a ACREDITAR em coisas tão imateriais como o é qualquer conceito de Deus. É natural que assim seja. Afinal a humanidade deve “fazer a ligação entre o Céu e a Terra”. Por isso todos nós temos pressentimentos; “adivinhamos” coisas (nomeadamente “adivinhamos” pensamentos), etc.

A distância que vai entre tudo aquilo que se sabe e se sente e o que é; entre o que é a realidade, a vida, E O QUE DEVIA SER, pode ser medida pelo “nosso” mais ou menos generalizado e constante “estado de insatisfação, de angústia”… e suas terríveis consequências. É caso para dizer que a nossa frustração é grande… mas a de Deus, que investiu em nós tantos dons e tantas “esperanças” é muito maior.

A nossa frustração é grande, mas sem percebermos qual o nosso verdadeiro erro não sairemos daqui; enquanto cada um achar (estupidamente) que tem toda a razão e sabe tudo e o mal são os outros… NADA SE RESOLVERÁ. Entenda quem quiser. A ressonância mórfica dá uma ajuda… E “ainda a procissão nem sequer chegou ao adro”.

Para nos orientarmos neste “labirinto” é bom arrumarmos as ideias… e as conclusões.

Portanto, existem umas particulazinhas ínfimas que se organizam em átomos diferentes, que por sua vez se organizam em células… e “produzem” tudo o que existe, mas continuam a existir para além da matéria sólida, visível e da matéria invisível, fazendo jus á sua condição de onda e, como a luz (porque são da mesma natureza) preenchem TUDO.

Podemos ter ideia da energia dessas partículas se pensarmos na energia atómica. As diferentes (e infinitas) combinações dessas “partículas” “produzem” tudo o que existe, material e imaterial… Nada é impossível… E tudo é “energia”…

Mas energia são também os nossos pensamentos, palavras, sentimentos… que interagem com toda e qualquer “energia”.

Todos nós temos ideia do que são as “doenças psico-somáticas” que são um exemplo das possibilidades das ideias (energia das) a interagir com a matéria. Os Ateus e agnósticos são os maiores “crentes” dessa “doutrina”… a confirmar o que dissemos acima.

Foquemos agora a nossa atenção nos ensinamentos da Ressonância Mórfica.

Recapitulando: Todas as espécies atraem (e criam por essa via) o que lhes convém. Já vimos o exemplo da chuva nas florestas e poderíamos citar muitos outros. A evolução das espécies (incluindo a humana) ilustra magistralmente as conclusões da “Ressonância Mórfica”

São muitos os exemplos de vídeos, documentos (e até actividades profissionais) em que se ensina essa grande verdade: nós somos (ou podemos transformar-nos em) o que acreditamos ser; atraímos o que queremos (ou sabemos) atrair; concretizamos todos os nossos objectivos… com a sintonia certa. Tudo isso é anunciado como “O grande segredo” “conhecido” desde há milénios e que se traduzia nesta grande verdade: “A Fé move montanhas”

«Acreditar nos objectivos e conseguir o “impossível” por essa via: “acreditar”» é hoje uma “ferramenta” para formar gente de sucesso a todos os níveis… dos quais a maioria são ateus e agnósticos…

Qual é a sintonia certa? Pois… a julgar pela quantidade enorme de teorias, parece que cada um tem a sua… Não é bem assim; mas anda lá perto.

Todos conseguem? NÃO! Mas todos podem conseguir com as ferramentas certas (e em sintonia)
Para você conseguir você precisa acreditar… e nem importa no que você acredita porque quem “cria” é a sua própria energia; importa a forma como você mobiliza a sua energia, que tipo de energia mobiliza... e aí é que está o “busílis” da questão.

Para conseguir, para além de acreditar, você precisa que haja um “caminho aberto”… Essa questão irá ocupar mais tempo porque… tem muito que se lhe diga.

Na verdade não basta acreditar em algo (mesmo massivamente como acontece com as crenças que estão na origem das nossas desgraças colectivas) para que se concretize.

Durante muito tempo “acreditou-se” (e foi imposto que se “acreditasse”) que o Sol girava à volta da terra e esta era o centro do Universo. Mas nem por isso (por tanta gente ser forçada a acreditar durante tanto tempo) o Sol ou o Universo se comoveram… Mas a crença sumiu; não sobreviveu, evidentemente.

Isto é uma excelente notícia e um facto a ter em conta porque é sempre possível sobrepor e fazer prevalecer “os desígnios” do Universo… E garanto-vos que a nossa absurda e repugnante realidade nada tem que ver com os “desígnios” do Universo relativamente a nós, à terra, ou às outras espécies.

É possível sobrepor os desígnios do Universo, desde que adoptemos a SINTONIA CERTA; desde que ela prevaleça sobre os disparates que nos conduziram até aqui.

Mas então se nós conseguimos tudo o que queremos, a nível pessoal, (todos os entendidos o dizem, deve ser verdade) por que raio de carga d’água é que a sociedade e o Mundo estão no actual estado de descalabro?

Perceber (explicar) isso é o objectivo fundamental deste escrito. Explicar isso e a forma segura de reverter a situação é a árdua e ingrata tarefa que me proponho…

A partir daqui vamos deixar de separar a “Mecânica Quântica” da “Ressonância Mórfica”. Esperamos que tenham apreendido o essencial e vos permite compreender o que se segue.

Tentemos então entender, à luz destas duas evidências científicas, o actual estado de descalabro do Mundo.

Já vimos que tudo é “essência” incluindo nós, humanos. Mas a “essência” ( O DEUS que está em toda a parte) transforma-se em matéria… de variadíssimas espécies, formas e características. Também já vimos que as possibilidades são infinitas. Mas a matéria não deixa de ser “essência” que, como “energia” que é, se propaga para além da própria matéria, sendo matéria e não matéria ao mesmo tempo. Até aqui estamos no “domínio” das questões esclarecidas pela Mecânica Quântica.

A ressonância Mórfica afirma (e os factos confirmam) que todos os conjuntos homogéneos de matéria (de qualquer tipo de matéria, afirmo eu porque é evidente) vibram numa dada frequência de energia que cria uma “entidade” abstracta, capaz de interagir com a matéria  em ambos os sentidos (em todos os sentidos, melhor dizendo); em ambos os sentidos: no conjunto de matéria que a criou; e no meio onde esse conjunto existe. ..

Tudo muito simples… até aqui. Então vamos “complicar”; vamos passar à espécie humana e às suas especificidades.

É que nós não apenas emitimos “energia” pelo simples facto de existirmos, como emitimos energias de naturezas diferentes em cada sentimento, pensamento, tipo de emoção, estado anímico, estado de saúde, etc. etc. etc. E ainda inventámos as palavras… e os rituais e um montão de coisas mais para complicar.

Há mais… e pior: cada grupo de pessoas que se juntam por um determinado objectivo cria, por sua vez, uma “entidade abstracta” (em cima falámos de inteligência colectiva porque se comporta como tal, em relação aos animais e às plantas, mas quando se trata das pessoas temos dúvidas quanto à “inteligência”).

Paremos um pouco agora e observemos o mapa astral da “nossa” realidade; das realidades que fomos criando ao longo dos séculos. Em vez de termos uma “inteligência colectiva” (ou alma, ou espírito, ou entidade, ou Deus, o que se lhe quiser chamar) para toda a Humanidade que “cuide” das questões essenciais da nossa “sobrevivência no Planeta, nós temos: uma “alma” individual; outra “entidade” familiar; outra de qualquer grupo a que pertençamos voluntária ou involuntariamente (freguesia, paróquia, bairro); clube, agremiação, associação, partido, cidade, país, religião ou crença… é um nunca mais acabar.

Isto é assim porque nós também somos “essência” e podemos “manipulá-la”… por essas vias (e outras que veremos adiante… ou noutra ocasião)

Nada de preocupante de existisse HARMONIA: dentro da espécie e em todas os seus integrantes; com todas as outras espécies; com os restantes elementos; com o planeta; com o sistema solar…

Vocês conseguem vislumbrar alguma harmonia?

Podemos perceber a quantidade de desorientação que nos rege ao nível do astral e, consequentemente, UMA das explicações para as nossas desgraças colectivas… de cujas não vemos saída.

Vislumbrámos Uma das explicações; UMA.

Vejamos agora a mais importante e que eu considero definitiva: as crenças.

Nesta última parte orientámo-nos pela Ressonância Mórfica. Voltemos à Mecânica Quântica.

Se resultamos todos da mesma “essência” e se perspectivarmos, a partir daí, um plano divino (ou do Universo), certamente que a única coisa que é Lógica é a enunciada Harmonia. Nós temos um papel a desempenhar no plano da criação? Não tenho dúvidas! Mas só o concretizaremos e só descobriremos verdadeiramente qual é, QUANDO ATINGIRMOS o estado da NECESSÁRIA HARMONIA. 
Retenhamos esta ideia e analisemos, com ela em mente, as crenças que são o nosso pior flagelo. Para isso devemos nos assumir por inteiro percebendo que a natureza nos dotou de inteligência, capacidade de raciocínio, de lógica, para que nós usemos esses dons e não para os alienarmos em nome dum qualquer absurdo que nos queiram impor como crença.

Então usem a vossa inteligência e digam-me, focando a atenção na essência (de que todos somos compostos): vêem nela (essência) algum diabo ou algum inferno, ou alguma necessidade de semelhantes aberrações?
E a história que nos impingem do Cristo? Faz sentido que exista um deus absurdo que (sendo pai de todos) envia o seu filho unigénito (nós somos os bastardos) para morrer por nós e pelos nossos pecados???

Ah, e esse tal deus é omnipotente, omnipresente, omnisciente… e atarantadinho, coitado! Só pode!
O grave disso tudo é que, no plano da criação, nós temos uma “missão”, mas podemos escolher a via de ascender ao estado de desenvolvimento (sabedoria) que nos permita cumpri-la (ou não. Outras espécies se extinguiram antes de nós existirmos e esse será o nosso destino também se errarmos o objectivo).

Todas as formas de associação de vontades e tudo o que nós criamos ao nível do astral nos é permitido devido a essa “liberdade” (livre arbítrio)… Mas em vez de nos APROXIMARMOS do objectivo chegámos, ACTUALMENTE, a uma encruzilhada complicada.
É que, em vez de cuidarmos de nós e uns dos outros, de todos, com sabedoria e inteligência; em vez de as religiões ou crenças nos ensinarem a “comunicar” com o astral, quando necessário e para resolver os nossos problemas (recordemos o caso das árvores que atraem chuva quando necessitam), em vez disso, dizia, as religiões e crenças (com destaque para o cristianismo) andaram por aí a “criar” e a colocar no astral para nos atrapalhar (e de que maneira atrapalham) um deus atarantado; um cristo em sofrimento (atraindo sofrimento, dificuldades e mal para a humanidade); um inferno e um diabo… diabo a quem, ignomínia suprema, entregaram o domínio sobre o Mundo. Sobre o Mundo em que nós vivemos, note-se!

Mas ninguém perguntou a MINHA OPINIÃO.

O resultado é a nossa negra e ABSURDA realidade… em perfeita sintonia com os absurdos criados pelas religiões… que usaram as nossas capacidades de “projectar” no astral as entidades que nos convêm e nos podem e devem ajudar, para colocarem lá, no astral, toda a espécie de porcaria que nos atrapalha a vida a cada momento tendo como resultado este descalabro em que vivemos. Imperdoável e inimaginável como foi possível tamanha acção de estupidez e malvadez… Mas mais absurdo ainda é que tudo isso tenha subsistido até aos nossos dias.
Portanto Façam o favor (a todos) de se libertarem de crenças absurdas, de se sintonizarem positivamente e A NOSSA REALIDADE NÃO MAIS SERÁ ABSURDA E DESASTROSA.

Há muita coisa que fica por explicar aqui.
Algumas não irei explicar com clareza, mas acredito que haja quem as compreenda por inteiro (quem tiver ouvidos que ouça).

Eu cheguei até aqui porque fui obrigada a me libertar dum bruxedo maldito sem ter encontrado a ajuda adequada nos locais onde era suposto encontrar.
Tive de perceber como era possível e também o que está(va) erradol

E antes que algum(a) anormalzinho, alucinado, fanático, imbecil, me venha com provocações em esclareço 2 coisas:
- a missa (e, em média, todos os rituais religiosos) é um puro acto de bruxaria;

- há uma grande percentagem de pessoas que vivem vidas desesperantes porque não têm o direito de ser elas próprias, devido a bruxedos ou ao domínio do próprio diabo e seus seguidores (BRUXOS E BRUXAS), o tal diabo que só existe porque as religiões o criaram e só tem poder porque elas (religiões) lhe entregaram o domínio do Mundo… CONTRA OS DESÍGNIOS DA “NATUREZA”!
E mais! Para quem souber ler e entender (e tiver algumas noções de espiritualidade) o que fica dito e explicado fornece as pistas que permitem resolver TODOS os problemas individuais… e também os colectivos.

Quem estiver interessado SINTONIZE-SE COM A ESSÊNCIA…

 



«»«»«»«»«»
APELO! Participação Cívica e Direitos Fundamentais: -- Petição Para Valoração da Abstenção --- Assine a petição AQUI ou AQUI, ou AQUI, ou AQUI (Nota: Alguns dos sites "linkados" começaram por boicotar a petição impedindo as pessoas de assinar e, mais recentemente, suprimiram a página com as assinaturas. Apenas "Gopetition" se mantém acessível sempre) «»«» -- Denúncia de Agressão Policial --- Com actualizações AQUI e AQUI «»»»»»»»