2016/05/03

CIÊNCIAS “BASTARDAS”: “Mecânica Quântica” e “Ressonância Mórfica”.




Durante muito tempo (muitas décadas no meu horizonte de vida; durante séculos no Mundo Ocidental – que outros não conheço de perto) existiu uma dicotomia entre ciência e religião (crenças em geral); com a ciência a desdenhar das crenças e as religiões a desdenharem da ciência.

Durante muito tempo Ciência e Religião desdenharam, espezinharam, achincalharam o “saber” e o “sentir” das pessoas comuns, cada uma (ciência e religião) impondo critérios, conceitos e conclusões frequentemente enganadores.

Chegámos actualmente a um patamar em que aquelas 2 entidades (ciência e religião – crenças, em geral) se conluiam no (e são descaradamente manipuladas com o) mesmo objectivo: manter a ignorância no nível mais elevado possível; baralhar, confundir, fazer muito alarido para entulhar de tal maneira a “informação” que não reste tempo nem apetência para aprofundar o que quer que seja… e só passe para o “conhecimento” das pessoas o que é filtrado e repetido mil vezes, obedecendo invariavelmente ao propósito enunciado:  manter e alimentar a ignorância QUANTO AO QUE É ESSENCIAL.

Notem que estou a registar uma constatação de facto; não estou a emitir juízos de intenções premeditadas que, acredito, podem não existir na maioria dos indivíduos aqui protagonistas (cientistas, religiosos ou “praticantes” doutras crenças).

Hoje há 2 ramos da ciência (Mecânica Quântica e Ressonância Mórfica) que fazem luz, definitivamente sobre os “mistérios” do Universo; esclarecem a “Verdadeira lógica do Cosmos”; esclarecem quem somos, o que somos; o que andamos cá a fazer, quais as nossas “COMPETÊNCIAS” e “RESPONSABILIDES” no actual estado de descalabro do Mundo; no actual estado de descalabro em que se encontra a vida privada de muitas pessoas ; no actual estado de descalabro das nossas sociedades…

MAIS IMPORTANTE: esclarecem o que fazer E COMO FAZER, para corrigir isso tudo; para chegar às soluções; quer na vida privada quer na vida colectiva da sociedade em que estamos inseridos… e também na vida colectiva do planeta.

Não se compreende(ria) que esses dois ramos da ciência (Mecânica Quântica e Ressonância Mórfica) continuem ignorados e ostracizados, quer  pela “ciência”, quer pelas religiões e crenças; e ainda pelos actuais “filósofos”, “pensadores”, “críticos”, “comentadores”, “analistas”, etc. Não se compreende(ria) se não tivéssemos    concluído, há muito, que existe uma forte e obstinada manipulação e “utilização” de toda essa gente, de tudo isso, de toda essa “informação” e opiniões (pelo menos do que chega ao grande público) com propósitos os mais perversos que se possa imaginar.

Todavia, para chegar ao “entendimento” correcto destas questões, temos de ter em conta os ensinamentos das ciências referidas (Mecânica Quântica e Ressonância Mórfica), MAS TAMBÉM VALORIZAR adequadamente os “ensinamentos” de muitos filósofos e sábios que existiram antes de nós, quer na Ciência quer nas Religiões e Crenças em geral.

 

Para Além disso, o balizamento imposto por experiências surreais vivenciadas, PODE SER MUITO ÚTIL para ajudar a construir o “puzzle”. Não é determinante. É facto que muitas pessoas vivenciam esse tipo de experiências e continuam a SABER MUITO POUCO DO QUE É ESSENCIAL, quando não se dá o caso de ficarem a saber ainda menos; isto é: serem levadas a conclusões erradas, mais erradas ainda do que as ideias absurdas de que partiram e que “infestam” a mente da generalidade das pessoas.

Por tudo isso, decidi partilhar convosco as conclusões a que cheguei… fazendo a síntese de tudo o que enumerei, depois de muito penar devido a “problemas” surreais.  No meu caso, BRUXEDOS!

A Verdadeira LÓGICA do Universo

Um Apelo:

Open your minds!

 

Quando se trata de coisas (e relevações) deste tipo, muita gente por aí anuncia “segredos”. Eu diria que o Universo não faz segredo; e que as dificuldades de compreensão derivam, essencialmente, de 3 factores:

1 – O status (intocável) dos equívocos instalados;

2 – As convicções inabaláveis cimentadas pelos equívocos que bloqueiam a assimilação, sequer a avaliação doutras “opiniões”.

3 - A ausência de democracia, de ampla discussão, de possibilidade de expressão das vozes mais avisadas… impedindo a divulgação e conhecimento dessas ideias… para não perturbar o “status”.

Tudo isso permitiu que se instalasse, nos nossos dias, um “sistema” diabólico, uma máquina maldita que nos esmaga, mas de cuja influência e poder não há escapatória… sem alteração profunda da realidade (que tem de ser “permitida”, “inseminada” pela alteração profunda das “convicções”)

Temos de reconhecer que “a verdade” sempre andou por aí, desde há muitos milénios, na boca deste e daquele (como convém ao Universo – a minha mãe dizia, com muita sabedora, que “todos é que sabem tudo”).

A verdade sempre andou por aí, expressa através de palavras cujo verdadeiro significado não conseguíamos entender, porque as “doutrinações” trataram de alienar o nosso entendimento.

 

Vejamos, como exemplo, algumas citações que, sem qualquer outro “condimento” nada dizem do que é essencial, mas que apontam, indubitavelmente, na direcção correcta. Os exemplos são aos milhares e alguns datam de há milénios.

[ “O mundo, tal como o fizemos, é um processo do nosso pensamento. Não pode ser mudado sem mudarmos o nosso pensamento.”]

(Albert Einstein)

 

[“O mundo lá fora não vai mudar antes que o mundo de dentro mude”]...
(Depak Chopra)

 

["Somos o que somos e estamos onde estamos por causa de nossos hábitos, eles são o único meio de crescimento e evolução de acordo com a nossa posição na ordem geral do Universo"].


Espero que, no final deste "Ensaio", estejamos em condições de perceber que:

O Mundo é o RESULTADO Do "nosso" pensamento; das "nossas" crenças; dos "nossos" rituais; das "nossas" palavras; das "nossas" orações; das "nossas" intenções; das "nossas" filosofias; DO "NOSSO" QUERER, DOS NOSSOS SENTIMENTOS...  e… acima de tudo, (no que diz respeito ao Mundo actual) é o resultado DAS "NOSSAS" OMISSÕES E IGNORÂNCIA

E, para mudar o Mundo, temos de aprender a ARRUMAR isso tudo; a organizar tudo; a usar tudo…

Começando, evidentemente, por fazer uso de TODAS as nossas competências, capacidades, dons, “autoridade”.

QUEM SOMOS; O QUE SOMOS; O QUE ANDAMOS CÁ A FAZER; QUAL O CAMINHO; COMO AVANÇAR.

As bases fundamentais da Análise que aqui se apresenta são as conclusões científicas da denominadas “Ressonância Mórfica”, por um lado; e as das mais recentes experiências da “Mecânica Quântica”…

As conclusões são “aferidas” por tudo o que aprendemos e experienciámos ao longo de 67 anos de existência

Portanto falaremos de CIÊNCIA… Mas, evidentemente, falaremos também de religiões, de espiritualidade e fundamentalmente das explicações lógicas para o Estado de Descalabro que se vive no Mundo (que todavia é simples e fácil de ultrapassar). A ciência, actualmente, começa a ocupar o lugar da(s) religião(ões); mas isso também está “previsto” (profetizado) segundo se diz.

Vivemos num Mundo Absurdo! Nem Podia Ser Doutro Modo!

Se analisarmos com calma e serenidade, com lucidez e INTELIGÊNCIA, o que o Mundo é e o que podia e devia ser, concluímos que tudo é assustadoramente coerente com os ABSURDOS em que as pessoas acreditam; com os absurdos impostos pelas doutrinas religiosas…. E por outras “doutrinas”

Este documento contém uma análise e “revelações” sobre as quais ninguém escreveu antes COM ESTE SIGNIFICADO (pelo menos que eu saiba – se não for verdade peço que me avisem).

Concluí, depois de muito procurar e de grandes desenganos, que a situação absurda e catastrófica que se vive no Mundo é absolutamente coerente com as crenças das pessoas e com o obscurantismo reinante (e imposto) relativamente às questões da espiritualidade.

Se algum destes assuntos lhe interessa:
- espiritualidade;
- doutrinas;
- o estado de descalabro em que o Mundo vive (e como ultrapassar)

- o estado de descalabro da SUA VIDA  (e como ultrapassar)
 

LEIA COM ATENÇÃO. Melhor: leia 2, 3, 4 vezes para garantir que percebeu. A maioria das pessoas não entende estas coisas, nem mesmo depois de explicadas… por motivos que analisaremos, a seu tempo.

Existe uma infinidade de teorias, concepções, convicções, crenças, acerca das questões da espiritualidade (religiosidade e afins), por um lado; e também uma infinidade de concepções (laicas) acerca do que deve ser a sociedade (ideal)… Ideal mas “impossível” para a generalidade dos crentes/idealistas.

E cada crente ou idealista acha que o descalabro da situação no Mundo advém da falta de adesão ao seu modo de pensar… MENTIRA!

Estamos a falar (dissertar) sobre TODAS as questões relacionadas com a existência da Humanidade na Terra.

Comecemos pelo princípio.

Evidentemente  devemos colocar de lado a teoria estapafúrdia da “criação”… Para reconhecer, como dados científicos recentes sugerem fortemente, que a humanidade foi “criada” por “RESSONÂNCIA MÓRFICA”… TAMBÉM. 

Ou seja: antes de terem surgido os primeiros projectos de criaturas humanas na Terra, a “Natureza” teve de pensá-la (à humanidade).
A certa altura da evolução da Terra tornou-se evidente que faltava uma espécie com capacidade para “controlar” TUDO… Para fazer a ligação entre a Terra e o Céu (é apenas uma imagem, aqui usada porque de fácil compreensão)... Para fazer a ligação entre o material e o espiritual; Para fazer a ligação entre a matéria e a “energia” livre, visto que a matéria é energia condensada.

Falemos um pouco de Ressonância Mórfica!

A “Ressonância Mórfica” explica (e é explicada) pela “teoria da evolução”. Afirma (confirma) que as espécies evoluem a partir das respectivas experiências (sentimentos) que se vão acumulando numa “inteligência colectiva” (alguns grupos de “crentes” chamam-lhe “alma colectiva”) e que dão origem aos comportamentos designados “instintivos” dos animais; mas que podem também determinar alterações na própria espécie de modo a que se adapte ao meio (Teoria da evolução)… E ainda podem originar alterações no meio… de modo a satisfazer as necessidades fundamentais e de sobrevivência da espécie respectiva. E não são apenas as espécies animais que têm essas “capacidades”, como se poderia depreender das conclusões da “Ressonância Mórfica”. Um exemplo disso é o facto de o arvoredo atrair chuva. O arvoredo atrai chuva porque as árvores têm sede e “pedem” água; que é como quem diz, entram num estado de vibração e criam uma “energia” que atrai as nuvens e faz cair a chuva…
São “apenas” árvores. Imagine o que você, com a sua inteligência e capacidades, pode conseguir…

Por agora, aparentemente, não avançamos muito nos nossos objectivos… aparentemente; na realidade demos um passo decisivo.

Retenhamos estes conceitos (CIENTÍFICOS) porque vamos necessitar muito deles mais adiante.

Falemos um pouco de “Mecânica Quântica”!

O termo é familiar à generalidade das pessoas de algumas crenças… Duvido que os conhecimentos inerentes sejam tão generalizados assim… E até duvido que, entre os que entendem alguma coisa do assunto, nomeadamente em relação à “espiritualidade”, haja homogeneidade de conhecimentos e PRINCIPALMENTE quanto à justeza das conclusões que se impõem. Não vamos aqui enunciar as leis da Mecânica Quântica (até porque já as esqueci; teria de estudar tudo novamente e não se justifica); vamos deter-nos sobre experiências recentes e mais tarde analisaremos as consequências, as conclusões a reter.

Então é assim: a mecânica quântica estuda as leis do comportamento das partículas existentes no interior dos átomos (partículas subatómicas). Experiências recentes demonstram que, exercendo-se uma acção sobre uma dessas partículas em Lisboa (por exemplo), essa acção é sentida (e pode ser medida) numa partícula semelhante que esteja em Pequim… Ou em Nova Iorque... ou…

Reparemos bem que estamos a falar das partículas subatómicas, do interior dos átomos (estamos a falar do “nada”)… e tudo o que existe é formado por átomos. As experiências referidas demonstram, afinal, aquela grande verdade religiosa (mas que as religiões elas próprias não entendem e muito menos entendem o seu alcance) de que “Deus está em toda a parte”; Deus é tudo o que existe (é a “essência” de tudo o que existe, matéria ou não)… INCLUINDO NÓS (retenhamos esta ideia porque vamos precisar dela… também). E está tudo ligado; a “essência” é contínua no tempo e no espaço… Por isso essas partículas reagem a um estímulo qualquer mesmo que ele se situe a muitos kilómetros de distância. As tais partículas subatómicas que são, afinal, energia pura e que têm aquele comportamento desconcertante (para a ciência racional) de “onda-partícula” ou “energia-matéria”. 

Somos todos UM… Mas não somos só nós, humanos, entre nós; somos todos “unos” com tudo, com todas as espécies e com todo o Universo.

Voltaremos a invocar estes “conceitos” para nos orientarem durante a nossa “dissertação”.

A espiritualidade é inerente à espécie humana… e até o mais “primário” ateu, agnóstico, passa a vida inteira a dizer que “Acredita” nisto e naquilo; a lutar por isto e por aquilo (em que acredita); a acreditar na inspiração; na sorte; nos seus objectivos; em suma: a ACREDITAR em coisas tão imateriais como o é qualquer conceito de Deus. É natural que assim seja. Afinal a humanidade deve “fazer a ligação entre o Céu e a Terra”. Por isso todos nós temos pressentimentos; “adivinhamos” coisas (nomeadamente “adivinhamos” pensamentos), etc.

A distância que vai entre tudo aquilo que se sabe e se sente e o que é; entre o que é a realidade, a vida, E O QUE DEVIA SER, pode ser medida pelo “nosso” mais ou menos generalizado e constante “estado de insatisfação, de angústia”… e suas terríveis consequências. É caso para dizer que a nossa frustração é grande… mas a de Deus, que investiu em nós tantos dons e tantas “esperanças” é muito maior.

A nossa frustração é grande, mas sem percebermos qual o nosso verdadeiro erro não sairemos daqui; enquanto cada um achar (estupidamente) que tem toda a razão e sabe tudo e o mal são os outros… NADA SE RESOLVERÁ. Entenda quem quiser. A ressonância mórfica dá uma ajuda… E “ainda a procissão nem sequer chegou ao adro”.

Para nos orientarmos neste “labirinto” é bom arrumarmos as ideias… e as conclusões.

Portanto, existem umas particulazinhas ínfimas que se organizam em átomos diferentes, que por sua vez se organizam em células… e “produzem” tudo o que existe, mas continuam a existir para além da matéria sólida, visível e da matéria invisível, fazendo jus á sua condição de onda e, como a luz (porque são da mesma natureza) preenchem TUDO.

Podemos ter ideia da energia dessas partículas se pensarmos na energia atómica. As diferentes (e infinitas) combinações dessas “partículas” “produzem” tudo o que existe, material e imaterial… Nada é impossível… E tudo é “energia”…

Mas energia são também os nossos pensamentos, palavras, sentimentos… que interagem com toda e qualquer “energia”.

Todos nós temos ideia do que são as “doenças psico-somáticas” que são um exemplo das possibilidades das ideias (energia das) a interagir com a matéria. Os Ateus e agnósticos são os maiores “crentes” dessa “doutrina”… a confirmar o que dissemos acima.

Foquemos agora a nossa atenção nos ensinamentos da Ressonância Mórfica.

Recapitulando: Todas as espécies atraem (e criam por essa via) o que lhes convém. Já vimos o exemplo da chuva nas florestas e poderíamos citar muitos outros. A evolução das espécies (incluindo a humana) ilustra magistralmente as conclusões da “Ressonância Mórfica”

São muitos os exemplos de vídeos, documentos (e até actividades profissionais) em que se ensina essa grande verdade: nós somos (ou podemos transformar-nos em) o que acreditamos ser; atraímos o que queremos (ou sabemos) atrair; concretizamos todos os nossos objectivos… com a sintonia certa. Tudo isso é anunciado como “O grande segredo” “conhecido” desde há milénios e que se traduzia nesta grande verdade: “A Fé move montanhas”

«Acreditar nos objectivos e conseguir o “impossível” por essa via: “acreditar”» é hoje uma “ferramenta” para formar gente de sucesso a todos os níveis… dos quais a maioria são ateus e agnósticos…

Qual é a sintonia certa? Pois… a julgar pela quantidade enorme de teorias, parece que cada um tem a sua… Não é bem assim; mas anda lá perto.

Todos conseguem? NÃO! Mas todos podem conseguir com as ferramentas certas (e em sintonia)
Para você conseguir você precisa acreditar… e nem importa no que você acredita porque quem “cria” é a sua própria energia; importa a forma como você mobiliza a sua energia, que tipo de energia mobiliza... e aí é que está o “busílis” da questão.

Para conseguir, para além de acreditar, você precisa que haja um “caminho aberto”… Essa questão irá ocupar mais tempo porque… tem muito que se lhe diga.

Na verdade não basta acreditar em algo (mesmo massivamente como acontece com as crenças que estão na origem das nossas desgraças colectivas) para que se concretize.

Durante muito tempo “acreditou-se” (e foi imposto que se “acreditasse”) que o Sol girava à volta da terra e esta era o centro do Universo. Mas nem por isso (por tanta gente ser forçada a acreditar durante tanto tempo) o Sol ou o Universo se comoveram… Mas a crença sumiu; não sobreviveu, evidentemente.

Isto é uma excelente notícia e um facto a ter em conta porque é sempre possível sobrepor e fazer prevalecer “os desígnios” do Universo… E garanto-vos que a nossa absurda e repugnante realidade nada tem que ver com os “desígnios” do Universo relativamente a nós, à terra, ou às outras espécies.

É possível sobrepor os desígnios do Universo, desde que adoptemos a SINTONIA CERTA; desde que ela prevaleça sobre os disparates que nos conduziram até aqui.

Mas então se nós conseguimos tudo o que queremos, a nível pessoal, (todos os entendidos o dizem, deve ser verdade) por que raio de carga d’água é que a sociedade e o Mundo estão no actual estado de descalabro?

Perceber (explicar) isso é o objectivo fundamental deste escrito. Explicar isso e a forma segura de reverter a situação é a árdua e ingrata tarefa que me proponho…

A partir daqui vamos deixar de separar a “Mecânica Quântica” da “Ressonância Mórfica”. Esperamos que tenham apreendido o essencial e vos permite compreender o que se segue.

Tentemos então entender, à luz destas duas evidências científicas, o actual estado de descalabro do Mundo.

Já vimos que tudo é “essência” incluindo nós, humanos. Mas a “essência” ( O DEUS que está em toda a parte) transforma-se em matéria… de variadíssimas espécies, formas e características. Também já vimos que as possibilidades são infinitas. Mas a matéria não deixa de ser “essência” que, como “energia” que é, se propaga para além da própria matéria, sendo matéria e não matéria ao mesmo tempo. Até aqui estamos no “domínio” das questões esclarecidas pela Mecânica Quântica.

A ressonância Mórfica afirma (e os factos confirmam) que todos os conjuntos homogéneos de matéria (de qualquer tipo de matéria, afirmo eu porque é evidente) vibram numa dada frequência de energia que cria uma “entidade” abstracta, capaz de interagir com a matéria  em ambos os sentidos (em todos os sentidos, melhor dizendo); em ambos os sentidos: no conjunto de matéria que a criou; e no meio onde esse conjunto existe. ..

Tudo muito simples… até aqui. Então vamos “complicar”; vamos passar à espécie humana e às suas especificidades.

É que nós não apenas emitimos “energia” pelo simples facto de existirmos, como emitimos energias de naturezas diferentes em cada sentimento, pensamento, tipo de emoção, estado anímico, estado de saúde, etc. etc. etc. E ainda inventámos as palavras… e os rituais e um montão de coisas mais para complicar.

Há mais… e pior: cada grupo de pessoas que se juntam por um determinado objectivo cria, por sua vez, uma “entidade abstracta” (em cima falámos de inteligência colectiva porque se comporta como tal, em relação aos animais e às plantas, mas quando se trata das pessoas temos dúvidas quanto à “inteligência”).

Paremos um pouco agora e observemos o mapa astral da “nossa” realidade; das realidades que fomos criando ao longo dos séculos. Em vez de termos uma “inteligência colectiva” (ou alma, ou espírito, ou entidade, ou Deus, o que se lhe quiser chamar) para toda a Humanidade que “cuide” das questões essenciais da nossa “sobrevivência no Planeta, nós temos: uma “alma” individual; outra “entidade” familiar; outra de qualquer grupo a que pertençamos voluntária ou involuntariamente (freguesia, paróquia, bairro); clube, agremiação, associação, partido, cidade, país, religião ou crença… é um nunca mais acabar.

Isto é assim porque nós também somos “essência” e podemos “manipulá-la”… por essas vias (e outras que veremos adiante… ou noutra ocasião)

Nada de preocupante de existisse HARMONIA: dentro da espécie e em todas os seus integrantes; com todas as outras espécies; com os restantes elementos; com o planeta; com o sistema solar…

Vocês conseguem vislumbrar alguma harmonia?

Podemos perceber a quantidade de desorientação que nos rege ao nível do astral e, consequentemente, UMA das explicações para as nossas desgraças colectivas… de cujas não vemos saída.

Vislumbrámos Uma das explicações; UMA.

Vejamos agora a mais importante e que eu considero definitiva: as crenças.

Nesta última parte orientámo-nos pela Ressonância Mórfica. Voltemos à Mecânica Quântica.

Se resultamos todos da mesma “essência” e se perspectivarmos, a partir daí, um plano divino (ou do Universo), certamente que a única coisa que é Lógica é a enunciada Harmonia. Nós temos um papel a desempenhar no plano da criação? Não tenho dúvidas! Mas só o concretizaremos e só descobriremos verdadeiramente qual é, QUANDO ATINGIRMOS o estado da NECESSÁRIA HARMONIA. 
Retenhamos esta ideia e analisemos, com ela em mente, as crenças que são o nosso pior flagelo. Para isso devemos nos assumir por inteiro percebendo que a natureza nos dotou de inteligência, capacidade de raciocínio, de lógica, para que nós usemos esses dons e não para os alienarmos em nome dum qualquer absurdo que nos queiram impor como crença.

Então usem a vossa inteligência e digam-me, focando a atenção na essência (de que todos somos compostos): vêem nela (essência) algum diabo ou algum inferno, ou alguma necessidade de semelhantes aberrações?
E a história que nos impingem do Cristo? Faz sentido que exista um deus absurdo que (sendo pai de todos) envia o seu filho unigénito (nós somos os bastardos) para morrer por nós e pelos nossos pecados???

Ah, e esse tal deus é omnipotente, omnipresente, omnisciente… e atarantadinho, coitado! Só pode!
O grave disso tudo é que, no plano da criação, nós temos uma “missão”, mas podemos escolher a via de ascender ao estado de desenvolvimento (sabedoria) que nos permita cumpri-la (ou não. Outras espécies se extinguiram antes de nós existirmos e esse será o nosso destino também se errarmos o objectivo).

Todas as formas de associação de vontades e tudo o que nós criamos ao nível do astral nos é permitido devido a essa “liberdade” (livre arbítrio)… Mas em vez de nos APROXIMARMOS do objectivo chegámos, ACTUALMENTE, a uma encruzilhada complicada.
É que, em vez de cuidarmos de nós e uns dos outros, de todos, com sabedoria e inteligência; em vez de as religiões ou crenças nos ensinarem a “comunicar” com o astral, quando necessário e para resolver os nossos problemas (recordemos o caso das árvores que atraem chuva quando necessitam), em vez disso, dizia, as religiões e crenças (com destaque para o cristianismo) andaram por aí a “criar” e a colocar no astral para nos atrapalhar (e de que maneira atrapalham) um deus atarantado; um cristo em sofrimento (atraindo sofrimento, dificuldades e mal para a humanidade); um inferno e um diabo… diabo a quem, ignomínia suprema, entregaram o domínio sobre o Mundo. Sobre o Mundo em que nós vivemos, note-se!

Mas ninguém perguntou a MINHA OPINIÃO.

O resultado é a nossa negra e ABSURDA realidade… em perfeita sintonia com os absurdos criados pelas religiões… que usaram as nossas capacidades de “projectar” no astral as entidades que nos convêm e nos podem e devem ajudar, para colocarem lá, no astral, toda a espécie de porcaria que nos atrapalha a vida a cada momento tendo como resultado este descalabro em que vivemos. Imperdoável e inimaginável como foi possível tamanha acção de estupidez e malvadez… Mas mais absurdo ainda é que tudo isso tenha subsistido até aos nossos dias.
Portanto Façam o favor (a todos) de se libertarem de crenças absurdas, de se sintonizarem positivamente e A NOSSA REALIDADE NÃO MAIS SERÁ ABSURDA E DESASTROSA.

Há muita coisa que fica por explicar aqui.
Algumas não irei explicar com clareza, mas acredito que haja quem as compreenda por inteiro (quem tiver ouvidos que ouça).

Eu cheguei até aqui porque fui obrigada a me libertar dum bruxedo maldito sem ter encontrado a ajuda adequada nos locais onde era suposto encontrar.
Tive de perceber como era possível e também o que está(va) erradol

E antes que algum(a) anormalzinho, alucinado, fanático, imbecil, me venha com provocações em esclareço 2 coisas:
- a missa (e, em média, todos os rituais religiosos) é um puro acto de bruxaria;

- há uma grande percentagem de pessoas que vivem vidas desesperantes porque não têm o direito de ser elas próprias, devido a bruxedos ou ao domínio do próprio diabo e seus seguidores (BRUXOS E BRUXAS), o tal diabo que só existe porque as religiões o criaram e só tem poder porque elas (religiões) lhe entregaram o domínio do Mundo… CONTRA OS DESÍGNIOS DA “NATUREZA”!
E mais! Para quem souber ler e entender (e tiver algumas noções de espiritualidade) o que fica dito e explicado fornece as pistas que permitem resolver TODOS os problemas individuais… e também os colectivos.

Quem estiver interessado SINTONIZE-SE COM A ESSÊNCIA…

 



«»«»«»«»«»
APELO! Participação Cívica e Direitos Fundamentais: -- Petição Para Valoração da Abstenção --- Assine a petição AQUI ou AQUI, ou AQUI, ou AQUI (Nota: Alguns dos sites "linkados" começaram por boicotar a petição impedindo as pessoas de assinar e, mais recentemente, suprimiram a página com as assinaturas. Apenas "Gopetition" se mantém acessível sempre) «»«» -- Denúncia de Agressão Policial --- Com actualizações AQUI e AQUI «»»»»»»»

2015/12/13

Algeciras, Clandestinos, Tráficos. Atenção Camionistas!

Clandestinos, Tráficos, a Máquina “Trituradora de Pessoas", Institucionalizada.
Um Aviso/Alerta para camionistas. Não aceitem “trabalho” de e para Marrocos.
Divulguem por favor!
 
 
A natureza imperturbável... A flor da Yuca
 
 
As “notícias” e o que escondem da negra realidade que nos rodeia.
1 – Notícias
A notícia diz:
Português condenado por transportar clandestinos
Foi detido em Espanha. Tribunal condenou-o a dois anos de prisão com pena suspensa
O camionista português detido em Espanha acusado do crime de tráfico de pessoas, foi esta manhã condenado a dois anos de prisão com pena suspensa, disse à Lusa a sua mulher.
O motorista já está a caminho de casa, depois de ter estado quase cinco meses detido preventivamente em Algeciras.
«Quando chegarmos a Portugal pode ser que sejam esclarecidas algumas coisas relacionadas com a total falta de apoio por parte das autoridades portuguesas», frisou a mulher do motorista
Detido a 21 de Fevereiro de 2008, quando regressava a Guimarães depois de ter carregado o camião em Marrocos com «material para reciclar», o motorista negou sempre qualquer relação com os dois passageiros clandestinos que viajavam no camião.
A pena pedida pela justiça espanhola era de oito anos de prisão. «Dois anos, com pena suspensa, é bom mas continua a ser uma pena pesada para quem está inocente», sustentou a sua mulher.
Governo não ajudou
Com mais de vinte mil assinaturas a pedir a intervenção do Governo português no caso, a família do motorista vai agora entregar este abaixo-assinado na Assembleia da República.
«Agora, além das assinaturas e do pedido, vamos acrescentar umas perguntas que queremos ver respondidas», disse a esposa do camionista.
«Nunca ninguém me perguntou se tinha dinheiro para ir a Espanha visitar o meu marido, se os meus quatro filhos estavam bem ou se precisávamos de ajuda psicológica», referiu.
Entre várias despesas, a família do motorista suportou as de aconselhamento jurídico em Portugal e os honorários do advogado que, em Espanha, tratou da defesa do motorista.
2 - A mesma história como chegou ao meu conhecimento:
A empresa tinha falta de encomendas mas tinha oferta de trabalho para Marrocos e solicitaram a disponibilidade dos funcionários para fazerem viagens para "Marrocos". Este camionista da notícia disponibilizou-se. Dois dias depois, no primeiro regresso à Europa, estava a ser preso e acusado de "tráfico de seres humanos" em Algeciras, Espanha... Foram encontradas duas pessoas dentro do camião, no meio da carga!... Ainda hoje não faz a mínima ideia como foi possível as pessoas entrarem dentro do camião.
Foi preso sem poder comunicar com os numerosos familiares que perguntava insistentemente à família actual pelo seu regresso. Só 2 dias depois conseguiu comunicar com a mulher pedindo urgentemente que o patrão lhe fizesse chegar os medicamentos para os diabetes…
Mas nessa altura já estava “doutrinado”; tinha sido informado das regras do “jogo” viciado: assinava a “conformidade” (confissão de culpa) e era libertado no prazo dum mês; ou arriscava uma condenação de nove anos de cadeia.
Imagine-se cada um dos meus leitores no lugar deste simples e pacato cidadão, sempre cumpridor dos seus deveres, viajando tranquilamente entre Marrocos e a Europa, no regresso a casa a serem metidos na cadeia e perante estas alternativas.
Parece que, em Algeciras, estes casos são “normais”; são às centenas todos os meses e aos milhares por ano… resolvidos, na sua esmagadora maioria, com a “declaração de conformidade” que inibe, evidentemente, qualquer denúncia deste tipo de casos. O “nosso” motorista decidiu lutar pela sua declaração de inocência… Nada disso. A máquina está montada e os parâmetros definidos, sem alternativa: ou se declara culpado ou é declarado culpado… mesmo que seja inocente.
A família fez barulho, como se pode ver na notícia e acredita que, se não tivesse feito, o caso se teria arrastado ainda por mais tempo com desfecho imprevisível. A família fez barulho mas foi aconselhada a tratar tudo com o máximo sigilo, em segredo… porque isso era bom para o motorista; estas coisas não se devem saber…
Portanto, uma tentativa de encontrar trabalho longe de casa quando perto escasseia, uma tentativa de ajudar a empresa, o patrão, transformou-se num enorme pesadelo daqueles de que nunca mais a gente acorda. É a confiança na vida, na idoneidade das instituições, na sociedade que se destrói para sempre… É uma parte da saúde emocional e física que se perde.
Este esquema é tão primário que realmente só pode resultar da vontade obstinada das respectivas instituições. Nenhum traficante, no seu juízo perfeito, mete 2 clandestinos na carga do camião… para os apresentar à autoridade portuária… Nenhum juiz, nenhuma polícia ou autoridade, NO SEU JUÍZO PERFEITO e estando de boa fé, acredita que um pacato camionista que vai a Marrocos trabalhar, em 2 dias apenas se transforma em traficante de pessoas…
O desafio é perceber por quê; o que está por detrás destes esquemas maquiavélicos; que interesses, que máfias, que tráficos se concretizam sacrificando estes incautos “bodes expiatórios”.
Este motorista esteve preso em Algeciras 4 meses e, com muita sorte, foi condenado a 2 anos de cadeia, pena suspensa… Ilibado é que não por mais evidente que seja. Parece que “aquilo” é um jogo onde todos têm de ganhar… e as instituições só ganham condenando… e enquanto as instituições ganharem com estas ciladas evita-se que se levantem questões que podem incomodar os operacionais e os tráficos que encobrem e em cuja receita participam… É A MINHA “OPINIÃO”
 
Por favor, quem conhece motoristas informe-os sobre isto.



«»«»«»«»«» APELO! Participação Cívica e Direitos Fundamentais: -- Petição Para Valoração da Abstenção --- Assine a petição AQUI ou AQUI, ou AQUI, ou AQUI (Nota: Alguns dos sites "linkados" começaram por boicotar a petição impedindo as pessoas de assinar e, mais recentemente, suprimiram a página com as assinaturas. Apenas "Gopetition" se mantém acessível sempre) «»«» -- Denúncia de Agressão Policial --- Com actualizações AQUI e AQUI «»»»»»»»

2015/05/30

Quem Quer Fazer Uma Revolução Já?

Quem Quer Fazer Uma Revolução Já?

é o nome duma página do Facebook. Esta é a minha "Declaração de interesses" nesse grupo.


 
Malvas (ou sardinheiras). A natureza indiferente à perversidade de quem controla o Mundo.
Assimilemos a sua energia, POSITIVA.



 Vim aqui parar, a este grupo, recentemente. Fiquei porque (também?) Quero Fazer Uma Revolução JÁ. E por isso, para que não restem dúvidas, achei por bem iniciar-me apresentando a minha “DECLARAÇÃO DE INTERESSES”.

Curriculum.
Os meus primeiros descontos para a Segurança Social datam de 1962. Comecei a trabalhar numa Fábrica de Malhas ainda com 12 anos de idade. Completei os 13 anos nesse ano. Nessa época eu era uma menina muito católica, mas rapidamente comecei a ter problemas sérios com as contradições insanáveis da doutrina da Igreja e afastei-me.

 Aos 12 anos eu estava a trabalhar numa fábrica em situação regular (já antes tinha trabalhado mas sem direito a descontos) porque tinha completado a escolaridade obrigatória. Só voltei à escola muito mais tarde, já adulta (quanto à idade, é claro), mas licenciei-me no IST. Comi "o pão que o diabo amassou" antes, durante e depois… SOBREVIVI

 Quando se deu o 25 de Abril eu era trabalhadora/estudante e tinha uns amigos que militavam, vim a saber depois, na “extrema-esquerda”, (se é que isso existe) com quem reunia às vezes, meio clandestinamente, por aí, nos jardins…

Militei também na “extrema esquerda”. Porém, tal como aconteceu com a religião e por motivos semelhantes, afastei-me… e não tenciono voltar a militar em partidos.

Os motivos que me afastaram da religião tinham que ver, também, com o facto de nós devermos aceitar e nos conformar com todo o sofrimento e problemas. Isso revoltava-me profundamente; o MEU DEUS não quer isso… O meu afastamento dessas “doutrinas” todas é DEFINITIVO.

Com a militância política aconteceu algo semelhante. Também aí a frustração é constante… e perpetua-se (já passaram mais de 40 anos).

 Acresce que, se a gente se cultiva um pouco intelectualmente, rapidamente chegamos à conclusão de que a contestação à actuação dos políticos e às injustiças sociais tem séculos de existência… sem resultados. Antigamente era culpa do feudalismo, da monarquia, do fascismo… e agora que, supostamente, vivemos em democracia, é culpa de quê?

 A constatação deste último facto levou-me a pensar (e a afirmá-lo algumas vezes nos fóruns em que participei) que há alguma coisa de errado… com o sistema… mas também com a nossa forma de contestar, com a nossa eficiência.

 Acresce que eu sou uma defensora intransigente da DEMOCRACIA. Defendo, com unhas e dentes, que SÓ A DEMOCRACIA NOS PODE SALVAR.

 DEMOCRACIA implica envolvimento da MAIORIA.

 As contradições e patifarias do sistema actual criaram um elevado número de ABSTENCIONISTAS, de gente que, por se sentir atraiçoada, já não confia em “conversas”, facto que berra, aos quatro ventos, que “isto” nada tem de democracia…

Hoje eu sou abstencionista também e Defendo a Valoração da ABSTENÇÃO como condição “sine qua non” de democratização do sistema eleitoral.

Defendo também a redução do número máximo de deputados para cem… e mais algumas alterações fundamentais para se manter um controlo apertado sobre a actuação dos órgãos de soberania…

Faço notar que eu não “defendo” nem apelo à abstenção… A meu ver, cada um faz do seu direito de voto o que muito bem entender… Quero é ter esse mesmo direito por inteiro.

 Uma coisa me parece evidente: a chave para as mudanças que tanto se almejam está na capacidade de reconquistar a confiança duma boa parte dos abstencionistas (os outros virão por arrastamento).
Para isso, acho eu, tem de se devolver aos abstencionista o que é de direito e apontar caminhos que realmente o sejam, que é coisa que eu não vejo por aí… nem por aqui  (grupo).

 Compreendo que os partidos do “poder” (que ganham muito com a manutenção do actual sistema eleitoral) se abespinhem contra a abstenção.
Já não compreendo (e considero mesmo uma atitude obtusa) que os outros partidos façam coro com aqueles (e com a sua reaccionarice).

 Ou seja, a meu ver, a revolução, já ou agora, começa na clarificação das ideias de quem a quer.

 A chave está na capacidade de mobilização POSITIVA da maioria, na credibilidade que se consiga merecer à maioria, INCLUINDO OS ABSTENCIONISTA.

 Para além de ter ideias claras, é necessário também ser-se POSITIVO, POSITIVO, POSITIVO.

A chantagenzinha da treta que tanto se usa por aí só atrapalha.


 QUEM QUER FAZER UMA REVOLUÇÃO JÁ? Comece por adoptar as atitudes CORRECTAS e EFICIENTES…



«»«»«»«»«»
APELO!
Participação Cívica e Direitos Fundamentais:
-- Petição Para Valoração da Abstenção
--- Assine a petição AQUI ou AQUI, ou AQUI, ou AQUI
(Nota: Alguns dos sites "linkados" começaram por boicotar a petição impedindo as pessoas de assinar e, mais recentemente, suprimiram a página com as assinaturas. Apenas "Gopetition" se mantém acessível sempre)
«»«»
-- Denúncia de Agressão Policial
--- Com actualizações AQUI e AQUI
»»»»»»